Rádio Monteiro - Online

Criança de 1 ano se engasga com peixe vivo e morre asfixiada no Litoral da PB

Peixe
Uma criança de 1 ano e 10 dias morreu após ficar engasgada com um peixe do tipo Soia (ou Solha) na manhã desta quinta-feira (25), numa praia do município de Lucena (na região do Litoral Sul do Estado, a 40 quilômetros da Capital paraibana). Edson Ferreira Rodrigues chegou a receber os procedimentos de emergência pela médica de plantão, na Unidade Mista de Lucena, que fica na região metropolitana de João Pessoa, mas não resistiu e faleceu.
Segundo a enfermeira e diretora da unidade, Alusca Rodrigues Lopes, a mãe da criança relatou que é pescadora e enquanto buscava os peixes, a criança brincava na praia; quando ela percebeu, o garoto já estava engasgado com o animal vivo na traqueia.
Edson foi socorrido pelos vizinhos para o pronto-socorro próximo, mas já chegou asfixiado. “O menino veio praticamente sem vida e já estava quase sem sinais no pulso. Foram feitos os procedimentos de praxes, mas ele não resistiu devido a obstrução das vias aéreas”, afirma Alusca.
O corpo da criança é velado na casa de familiares.
As solhas estão em todos os ambientes aquáticos e têm uma larga distribuição geográfica. A maioria das espécies, no entanto, prefere zonas costeiras, até aos 200 metros de profundidade. Também chamado de Aramaçás ou Linguado, é bastante conhecido por ser muito escorregadio, pequeno e ágil, o que pode facilitar acidentes como o que matou a criança em Lucena.
As solhas são predadores que se alimentam de peixes invertebrados bentônicos que caçam de emboscada, com o auxílio de camuflagem.
Caso parecido no Ceará
No final de 2012, um pescador de 45 anos também morreu engasgado com o Peixe Soia, em Icapuí, Litoral Leste daquele estado.
Na ocasião, a vítima participava de uma aposta com os amigos para ver quem conseguia segurá-lo com os dentes. O peixe ficou preso em sua traqueia. Mesmo engasgado, o homem chegou a dirigir até o Hospital Municipal de Icapuí, mas sofreu uma parada cardíaca e morreu.

0 comentários:

Postar um comentário