Rádio Monteiro - Online

Papa embarca em helicóptero para o Palácio Guanabara, sede do governo do RJ

pontífice chegou por volta das 17h desta segunda-feira (22) à Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro.

 Depois de circular de papamóvel pelo centro da capital fluminense, o papa Francisco embarcou por volta de 17h40 em um helicóptero da FAB (Força Aérea Brasileira) do Terceiro Comando Regional, no Castelo, no centro do Rio de Janeirio, para o Palácio Guanabara, sede do governo do Estado, nas Laranjeiras, onde terá uma cerimônia de boas-vindas.
O pontífice chegou por volta das 17h desta segunda-feira (22) à Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, na região central. Lá, ele trocou o veículo fechado onde estava pelo papamóvel. Pelo menos 10 mil pessoas aguardavam a chegada do papa, segundo estimativa da Guarda Municipal. Os fiéis começaram a chegar às 9h.
Mais cedo, após ser recepcionado no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) pela presidente da República, Dilma Rousseff, pelo governador do Estado, Sérgio Cabral, e pelo prefeito da capital, Eduardo Paes, entre outras autoridades, o papa Francisco deixou o terminal, que fica na Ilha do Governador (zona norte), em direção a seu primeiro tour pelo centro da capital fluminense. No caminho, ele quebrou o protocolo ao parar o carro para cumprimentar fiéis. A comitiva papal também pegou um congestionamento na avenida Presidente Vargas, onde Francisco pegou uma criança no colo e a beijou.
A bordo do papamóvel, ele passará pela avenida República do Chile, avenida Rio Branco, rua Araújo Porto Alegre, avenida Graça Aranha, avenida Nilo Peçanha e novamente pela avenida Rio Branco. O trajeto aberto terminará no Theatro Municipal.
De carro fechado, ele irá para o Terceiro Comando Aéreo Regional, no Castelo, onde pegará o helicóptero em direção ao Palácio Guanabara, em Laranjeiras (zona sul), para a cerimônia de boas-vindas.
Em seguida, Francisco terá uma reunião privada com a presidente, marcada para começar às 17h40. A previsão é que Dilma proponha ao pontífice apoio a projetos internacionais de combate à pobreza e à exclusão social, como iniciativas voltadas para o continente africano.
Após o encontro, o papa seguirá para a Residência Assunção, no alto da estrada do Sumaré, no Alto da Boa Vista (zona norte), que já hospedou o papa João Paulo 2º duas vezes. Encravada na floresta da Tijuca, a residência hospedará o papa ao longo de toda a semana.
Quebra de protocolo
Da Base Aérea do Galeão, Francisco seguiu em carro fechado até a Catedral Metropolitana de São Sebastião, no centro da cidade. O veículo que transportou o pontífice é um Fiat Idea, de cor prata. No banco traseiro, Francisco manteve a janela do carro totalmente aberta na maior parte do tempo.
Na avenida Presidente Vargas, já no centro do Rio, o carro com o papa estacionou para que o pontífice cumprimentasse fiéis que o cercavam. Muitos conseguiram tocar no pontífice, enquanto seguranças se desdobravam para evitar o contato, que não estava previsto.
Ainda na Presidente Vargas, próximo ao cruzamento com a avenida Rio Branco, a comitiva papal errou o trajeto e acessou a pista que não estava interditada ao tráfego, ficando presa num engarrafamento de coletivos. Neste momento, centenas de fiéis se aproximaram do veículo com o papa. Uma mulher entregou uma criança para o pontífice pela janela do carro. Francisco a beijou e a devolveu à mulher.
Ao longo do percurso, cinco carros e duas motos escoltaram o carro que levava o papa, que circulou pela linha Vermelha e passou ao lado do complexo de favelas da Maré, na zona norte.
Desembarque
O avião do papa Francisco pousou no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, às 15h43 desta segunda-feira (22) depois de quase 12 horas de viagem desde Roma, na Itália. O avião, da companhia Alitalia, estava com as bandeiras do Brasil e do Vaticano nas janelas da cabine.
O Sumo Pontífice desceu da aeronave às 16h, acenou para o público e foi recepcionado pela presidente. Ambos conversaram por alguns segundos. Em seguida, ele ganhou dois buquês de flores de uma jovem e, ao lado de Dilma e do arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, cumprimentou um a um os integrantes da comitiva que o aguardavam.
Um coral com crianças e jovens de três paróquias do Rio saudou o líder maior da Igreja Católica com o hino da atual edição da Jornada Mundial da Juventude. Depois, cantaram uma música, em português, espanhol e inglês, com o refrão "Abençoa, abençoa, abençoa este povo que te ama, abençoa, abençoa, papa Francisco o teu povo abençoa". O papa agradeceu o coral, que em seguida cantou a marchinha "Cidade Maravilhosa".

0 comentários:

Postar um comentário