Rádio Monteiro - Online

Pistoleiro acusado de matar escrivã e mais sete pessoas é preso pela Polícia Civil

Edilson Monteiro de Andrade teria matado escrivã por R$ 4 mil

As polícias Civil e Militar apresentaram, na manhã desta quarta-feira (3), Edilson Monteiro de Andrade, 20, acusado de matar a escrivã de polícia Maria de Fátima Veras da Silva, 53. O crime aconteceu no dia 28 dezembro de 2012, na cidade de Catolé do Rocha.
Contra Edilson também pesa a acusação de outros sete homicídios. De acordo com as investigações, Edilson matou a escrivã por causa de uma rixa entre a família da policial e a de João Gomes, que está preso acusado de liderar um grupo de pistoleiros na região.
De acordo com o delegado Sílvio Rabelo, no dia do assassinato, um sobrinho de João Gomes pilotava uma moto e Edilson estava na garupa, quando efetuou os disparos. A vítima estava na frente da casa da mãe e morreu na hora. O delegado disse ainda que Edilson praticou o crime em troca de R$ 4 mil e uma pistola.
Três deles foram contra familiares da escrivã e os outros quatro assassinatos foram cometidos no Rio Grande do Norte. “Trata-se de um grupo de pistoleiros que atua na região de Catolé do Rocha. Pelo menos nove membros dessa quadrilha já estão presos”, frisou o delegado.
Edílson Andrade foi preso há 15 dias após uma tentativa de assalto na cidade de Pombal. Ele chegou a trocar tiros com os policiais durante a perseguição. O acusado vai ser encaminhado para uma das penitenciárias do Sertão paraibano, onde vai ficar à disposição da Justiça.

0 comentários:

Postar um comentário