Rádio Monteiro - Online

Autor de obra indicada para o Vestibular 2014 da UEPB recebe moção de aplausos da Câmara Municipal de Monteiro

Efigênio vem realizando uma série de palestras em escolas públicas da Paraíba.

Autor de “Ciço de Luzia”, obra adotada para o Vestibular 2014 da Universidade Estadual
da Paraíba, o escritor monteirense e servidor da UEPB, Efigênio Moura Eloi Moura, foi
homenageado com uma Moção de Aplausos da Câmara Municipal de Monteiro, “pelo
brilhante trabalho que desempenhou quando escreveu o livro”, conforme propositura do
vereador Raul Lafayette Formiga Figueiredo aprovada pela casa legislativa do município.
Para o autor, receber esta homenagem foi motivo de grande emoção. “É algo muito
gratificante, principalmente porque vem da minha terra. O legislativo municipal representa o
povo e é dele que eu tiro meus personagens. Ver destacado o meu trabalho só me dá muito
orgulho e me motiva a continuar buscando nas pessoas comuns novos personagens para novas
obras”, disse.
Efigênio vem realizando uma série de palestras em escolas públicas da Paraíba. Em pouco mais
de dois meses, ele já visitou 11 escolas nas cidades de Campina Grande, Guarabira, Catolé do
Rocha, Pocinhos, Taperoá, Santa Luzia e Santa Cruz do Capibaribe. Desde quando começou
a visitar as escolas para divulgar a sua obra e ajudar os alunos da rede pública na preparação
para o Vestibular da UEPB, sua rotina mudou.
Os convites surgiram de outros educandários, tornando a sua agenda apertada até novembro.
Efigênio já tem palestras marcadas para as cidades de Patos (29 de agosto), Areira (30 de
agosto) e Guarabira (31 de agosto), além de Olivedos, Parari e Santa Cruz do Capibaribe, em
datas a serem definidas.
A presença do autor em sala de aula tem deixado os alunos encantados. Muitos já leram a
obra e aprofundam o conhecimento a partir do relato do escritor. A recepção de alunos e
professores tem surpreendido. Nas palestras, Efigênio traça detalhes dos capítulos de “Ciço de
Luzia”, mas também cita outros autores como Horácio Lima, Mabel Amorim, Ariano Suassuna,
Zelito Nunes e José Lins do Rêgo. Nas palestras, ele procura aproximar os leitores da realidade
nordestina, realçando os costumes da região presentes no livro.
“Ciço de Luzia” conta a história da paixão de Ciço Romão por Luzia. Ciço é trabalhador da
Fazenda Macaxeira e nutre um amor impossível pela filha do patrão. A ficção se dá nos anos
70 e se ambienta no Cariri paraibano, especificamente em Monteiro, Zabelê e Camalau. Os
diálogos são quase todos no “matutês”, reproduzindo algumas características de nativos do
Cariri e do Sertão paraibanos.
Nova obra
Efigênio agora se prepara para lançar o seu terceiro livro, “Santana do Congo”. O lançamento
acontece no dia 6 de setembro na cidade do Congo, onde os personagens da história
ganharam vida. “Santana do Congo” apresenta elementos ricos da cultura nordestina e
traz alguns traços das obras anteriores do autor, como a comédia Eita Gota! - Uma viagem
paraibana e Ciço de Luzia. Efigênio mantém suas histórias no Cariri do estado. Os personagens
do Eita Gota! saíram de João Pessoa para Monteiro e os personagens de Ciço de Luzia se
distribuíram entre Camalaú, Zabelê e Monteiro.
Equipe:
Assessores: Giuliana Rodrigues, Givaldo Cavalcanti, José Arnaud, Juliana Marques, Severino Lopes e Tatiana Brandão.
Coordenador: Orlando Ângelo - Coordenador Adjunto: Josibel Lins
Fotógrafa: Paizinha Lemos - Clipagem: Thierson Barros, Edvânia Barbosa
Webdesigner: Martinho Vieira, Thales Lacerda
Designer Gráfico: Júlio César
Rua Baraúnas, 351 - Bairro Universitário - Campina Grande - PB, CEP 58429-500, Fone/Fax: 83 3315-3438
O autor
Natural de Monteiro, no Cariri da Paraíba, Efigênio Moura é escritor, radialista e profissional
de marketing . Neto do poeta e radialista alagoano Efigênio Teixeira de Moura, herdou do
avô a força das frases feitas em momentos de observação e descontração. A poesia que o
acompanha desde cedo tem DNA encrustado entre Pindoba, Palmeira dos Índios e Viçosa, em
Alagoas, e concebido em Monteiro, interior da Paraíba, na terra onde a cultura e o amor ao
chão do Cariri se solta feito chuva, pelos poros de quem nasceu por lá.

0 comentários:

Postar um comentário