Rádio Monteiro - Online

Paróquia de N. Sra. das Dores, em Monteiro, celebra seus 150 anos de história

Localizada no Cariri (Forania Cariri 2), a Paróquia de Nossa Senhora das Dores, na cidade de Monteiro, completa 150 anos de Ereção Canônica. A história de evangelização nestas terras caririzeiras é de longa data, tendo registros da missão dos padres Oratorianos (Ordem de São Felipe Neri) nos idos finais do século XVIII. Estes religiosos trouxeram de Portugal a imagem de Nossa Senhora das Dores e iniciaram nas terras da atual cidade de Monteiro, a devoção que daria nome à futura Paróquia.

Em 4 de setembro de 1865, a já arraigada comunidade de nossa Senhora das Dores foi desmembrada da Paróquia de Nossa Senhora dos Milagres (São João do Cariri), se tornando a mais nova Paróquia da região. O Pe. Alípio foi o seu primeiro Pároco e alí atuou por 13 anos.


A HISTÓRIA DA CIDADE 

Procissão de N. Sra. das Dores em 1934

Antes de ser emancipada como Município, Monteiro era uma área de fazendeiros e criadores de gado. No final do século XVIII, algumas famílias lá se estabeleceram e, em 1800, Manoel Monteiro do Nascimento desmembrou uma área de sua fazenda, chamada Lagoa do Periperi, para construir a capela consagrada a Nossa Senhora das Dores, distante 300 metros da margem do Rio Paraíba.

A beleza do local foi atraindo habitantes e, em pouco tempo, formou-se um povoado que, em 1840, deixou de ser Lagoa do Periperi e passou a se chamar Povoação da Lagoa (havia apenas duas casas de telha na época). Pouco tempo depois, em homenagem ao seu fundador, o povoado recebeu o nome de Alagoa do Monteiro.

O distrito de Alagoa do Monteiro foi criado pela Lei Provincial nº. 194, de 4 de setembro de 1865. A cidade foi sendo erguida à margem do Rio Paraíba e ao redor da Capela de Nossa Senhora das Dores. Tornou-se município em 28 de junho de 1872, com território desmembrado de São João do Cariri, 32 anos após a criação da Paróquia.

A FESTA DA PADROEIRA 2015

Então, comemorando estes 150 anos de história, toda comunidade paroquial festeja sua padroeira com vasta programação que teve início no dia 1º e vai até o dia 15 de setembro. Para o atual pároco, Pe. José Marcos, a festa deste ano evoca a população a render graças a Deus pelo trabalho evangelizador de todos que passaram pela Capela, e depois, Matiz da Senhora das Dores, durante esses muitos anos de história.

“Comemorando o Sesquicentenário da Paróquia Nossa Senhora das Dores temos muitos motivos para agradecer ao Senhor e a nossa padroeira. O crescimento da Paróquia ao longo desses anos se deve ao trabalho e iniciativa de bispos e padres que trabalharam por aqui e a presença dos padres Oratorianos e frades franciscanos. A participação do povo é efetiva e hoje na Paróquia existem muitas pastorais, movimentos, serviços e missionários, também fruto das recentes Santas Missões Populares. Foi inaugurado há um ano o Centro Pastoral Pe. Damião Ferreira dos Santos que foi construído com recurso da Paróquia e dos Monteirenses”, relata o pároco.

A Missa de abertura foi concelebrada pelos Padres naturais da cidade de Monteiro e contou ainda com hasteamento das bandeiras e apresentação da Banda filarmônica Sebastião de Oliveira Brito. Até o dia 15, bispos convidados e o bispo diocesano, Dom Manoel Delson, presidirão celebrações. Além das missas e toda programação religiosa, ainha há a programação social, com shows ao vivo.




0 comentários:

Postar um comentário