Rádio Monteiro - Online

Bairros em Monteiro estão a mais de 90 dias sem água e população pede providência da justiça

A população de Monteiro no cariri, não sabe mais o que fazer diante do descaso da companhia de água da Paraíba CAGEPA, A população pedi que a justiça tome uma providencia diante da lesão ao consumidor que a companhia vem comento no município.

De acordo com vários depoimentos, algumas residências já passam de 90 dias sem água e mesmo assim a conta de água todos os meses chega, em rede social uma Monteirense expôs sua indignação confira a nota:

“Gostaria de saber se na casa de algum de vocês está acontecendo o fenômeno da água invisível. Sim, água invisível mesmo, aquela que não sai em sua torneira e que o hidrômetro marca, sem que os funcionários façam a medição sendo que o registro fica localizado na calçada, e no papel vem dizendo que foi estimado pela média. Gostaria que alguém tivesse a capacidade de ir até os órgãos de comunicação e dissessem o porquê de tantas irregularidades e o que podemos fazer para acabar com tamanha irresponsabilidade por parte do órgão CAGEPA. Ora, o mês de dezembro foi o que nós mais compramos água dos carros que vendem para o gasto. Compramos duas vezes no mês citado, então isso significa que não tinha água saindo na torneira correto? Então alguém explique porque o papel vem com um valor de, nos últimos três meses de $90,00, $93,00 e 95,50. Por isso que eu digo que este fenômeno da água invisível tem que ser investigado. Não temos água há tempos e o papel vem com uma conta assim. Não sei como chamar, alguém me ajude dando-me sugestões. ESTELIONATO, ROUBO A MÃO ARMADA, MALANDRAGEM, como podemos denominar? é preciso que seja tomada uma providência quanto a esse roubo que acontece em nossa cidade e não são tomadas providências. Se tivesse o material para ser gasto, com certeza, nós pagaríamos satisfeitos, mas o papel chegar marcando um consumo de 11 metros e ainda dizer que foi faturado pela média quando o funcionário não mediu porque não trabalhou já é demais. finalizou Ana Beniz.

As reclamações acontecem todos os dias em redes sócias, rádios, jornais eletrônicos mas ninguém toma uma providencia a população pede providencia e intervenção do Ministério Público.

0 comentários:

Postar um comentário