Rádio Monteiro - Online

Município de Prata comemora 57 anos de emancipação política na próxima quinta

O município de Prata, no Cariri paraibano, completa na próxima quinta-feira (07), seus 57 anos de emancipação política. Prata é uma cidade pacata, de um povo ordeiro e receptivo. Sua população é estimada em aproximadamente 4 mil habitantes.

Para comemorar a data, o prefeito Junior Nóbrega organizou uma vasta programação com alvorada com a Banda Filarmônica (5h); corrida para crianças e adultos (7h); ciclismo (8h); tradicional Corrida de Jegue (16h); shows com a Banda Forrozão Pegada do Momento e DJ Nandinho Sousa.

Sobre o município

História – Os primeiros habitantes a se fixarem no local onde se desenvolveu o Município foram Joaquim Monteiro, João Bezerra, Chico Tenório, Isabel, Vicente e Bento Aleixo. As terras onde está situada a atual Sede Municipal pertenciam a Valentim Monteiro, doadas ao Patrimônio por seu herdeiro Manoel Lidroso, considerado o fundador da localidade. Origem do Topônimo: originou-se de uma fonte de águas límpidas, descoberta pela moradora Catarina Paz, que passou a chamá-la de Poço de Água de Prata.

Emancipação – Logo antes de virar município a Prata pertencia ao município de Monteiro, Ananiano Ramos Galvão queria que a Prata passa-se a condição de município, então ele com apoio do Deputado Federal Plínio Lemos construíram um projeto que mais tarde virou a lei nº 1147, de 16-02-1955 na qual passava a Prata para condição de município do estado da Paraíba, porém o município só viria a ser instalado e independente político em 07-01-1959.

Primeiras Eleições – Logo antes da instalação do município em 07-01-1959, Ananiano fez um acordo com os Deputados Estaduais, Jacinto Dantas do distrito de Ouro Velho que passaria a compor o município de Prata, e Dr. João do município de Monteiro, além de outros políticos locais. Nesta reunião fizeram um acordo no qual Ananiano não seria prefeito interino, em seu local foi escolhido o nome de José Ferreira Ramos do atual município de Camalaú, Ananiano seria candidato a prefeito em Agosto do mesmo ano. O tempo passou-se e quando Ananiano encontrava-se com Jacinto Dantas, Dr. João e Joza Felipe (Políticos que participaram da reunião) para discutir sobre a eleição ouvia as seguintes respostas:

Jacinto Dantas: “É com Joza Felipe e Dr. João”;

Dr. João: “É com Jacinto e Joza”;

Joza Felipe: “É com os deputados”.

O tempo passou e Ananiano colocou um morador seu chamado de Chico Ferreira para ficar de tocaia para avisar quando Jacinto Dantas passa-se para sua Fazenda no atual município de Ouro Velho. Em uma noite de sábado Jacinto Dantas passou em seu carro em direção à sua fazenda e Chico Ferreira viu quando ele passou, logo falou a Ananiano, Ananiano saiu a pé de sua residência e pela manhã logo cedo chegou a Fazenda de Jacinto Dantas e: – Você por aqui Ananiano, o que é há?

- É nosso compromisso, o de vocês me apoiarem.

- Joza, e Dr. João não querem apoiar você não Ananiano, querem apoiar Massilon meu irmão.

- E o que eu faço agora?

- Dispute a eleição com meu irmão.

Ananiano era um homem de poucos recursos e achou difícil disputar as eleições, então começou a conversar com amigos, em uma conversa com Chico Benicio veio à ideia de procurar Souto Maior, então Ananiano escreveu uma carta para Souto Maior e Chico levou-a a Patos, ao ler a carta Souto Maior respondeu a Chico Benício: – Diga a Ananiano que eu vou, e nos vamos ganhar a eleição. De Abril para Maio Souto chegou a Prata e logo tratou da campanha com Ananiano, quando veio também trouxe com ele médicos e dentistas que vinham de oito e oito dias ao município, o que agradará a população mais pobre que era a maior parte do eleitorado. Ele ganhou com 52,6% dos votos a eleição de Agosto de 1959, esta que seria a primeira eleição do recém-instituído município de Prata.

A segunda eleição ocorreu em 1963, Souto havia trabalhado em diversas obras no município e assim ganhou o apoio popular, naquela época não havia reeleição e Souto apoiou Ananiano para prefeito, Ananiano ganhou por unanimidade já que não havia concorrência. Já para vice-prefeito (naquela época havia eleições para vice-prefeito) a eleição foi disputada pelos candidatos conhecidos como Washington e Eugênio, Eugênio ganhou a eleição, porém no dia de sua posse, não assumiu o cargo porque era cunhado de Souto Maior e não poderia concorrer a eleição, então que ficou no cargo de vice-prefeito foi Washington. (Wikipedia)

0 comentários:

Postar um comentário