Rádio Monteiro - Online

Delegada pede perícia em carro de Bilica e exame em menor para comprovar estupro

Bilica e dois amigos foram indiciados por estupro, cárcere privado e sequestro. Quarta pessoa foi indiciada como cúmplice.

O jogador paraibano Fábio Bilica, zagueiro do Elazığspor da Turquia, e dois amigos foram indiciados por estupro, cárcere privado e sequestro cometido contra uma mulher e sua filha adolescente de 15 anos. A responsável pelo inquérito é a delegada Maria Rodrigues da Silva, da Delegacia da Mulher. O crime teria acontecido no final da noite do último dia 5 (sexta-feira) e início da madrugada do dia 6 (sábado), neste mês.
Em entrevista a Rádio CBN, na manhã desta terça-feira (16), a delegada Maria Rodrigues da Silva confirmou que Fábio Bilica foi indiciado pelo estupro da mulher e os dois amigos pelo da adolescente. O quarto homem que estava no carro com o jogador, identificado como Hitler Cavalcanti, foi indiciado como cúmplice pelo caso do cárcere privado e sequestro.
Segundo a delegada, a suposta vítima explicou, em depoimento, que teria sido levada enganada para o Aeroporto Internacional do Recife, onde Fábio Bilica embarcaria para a Turquia. Ela afirmou que as vítimas ficaram impedidas de sair do veículo das 21h à 2h da manhã.
“Eles quando deram carona a essa senhora, foi por volta das 19h, seria para um barzinho ou supermercado. Só que a partir das 21h mudou de figura, eles manteram a vítima e a menor em poder deles até as duas horas da manhã, quando retornaram a João Pessoa. Então, com relação a menor, mudou-se porque ela sendo abusada e identificando os seus autores, então eles foram realmente indiciados, sendo conhecidos por ela, que teriam sido os responsáveis pelos abusos”, disse.
A delegada Maria Rodrigues ainda explicou que já solicitou uma perícia no veículo do jogador, e as imagens em vídeo dos locais por onde eles passaram. A menor também fez o exame de conjunção carnal. “Recebendo esses resultados, nós vamos concluir os autos e remeter para Justiça”, disse.
A delegada ainda informou que os amigos do jogador foram indiciados porque existem elementos nos autos que comprovam o crime. “Nós temos a vítima e temos uma testemunha que, no momento em que ela estava sendo molestada, alisada, beijada, ela se comunicou com uma pessoa e existem esses indícios. Por isso eles foram indiciados”, argumentou.
Entenda
Segundo a vítima, o jogador teria a estuprado no estacionamento do Aeroporto Internacional do Recife, onde embarcaria para a Turquia. Ainda em João Pessoa, Bilica e mais três amigos teriam pego a vítima que entrou no veículo junto com sua filha.
A suposta vítima afirmou, em depoimento, que saiu de casa com o objetivo de deixar a filha de 15 anos num barzinho próximo, onde a garota se encontraria com o namorado. No caminho, as duas teriam sido abordadas pelo jogador, que lhes ofereceu uma carona, que a jovem teria negado a princípio, só aceitando depois da insistência do jogador.

0 comentários:

Postar um comentário