Rádio Monteiro - Online

Bebê de seis meses da cidade de Amparo morre por falta de vaga em hospital.


Uma criança de apenas seis meses veio a óbito nesta quinta-feira, 5, por falta de vagas nos hospitais de Campina Grande, segundo denúncia da secretária de Saúde do município de Amparo, Reginalda Costa.
 
O bebe estava hospitalizado no Hospital Regional de Monteiro, onde recebeu total assistência da equipe médica, porém, era necessário transferi-lo para uma UTI que por sua vez só seria possível em Campina Grande.
 
Por mais de duas horas a secretária de saúde de Amparo e os profissionais de saúde do Hospital de Monteiro tentaram uma vaga no ISEA, FAP, HU e CLIPS, mas receberam a informação de que não havia disponibilidade na UTI.
 
A luta por uma vaga na UTI continuou e a média Niedja Rodrigues consegui uma vaga na cidade de João Pessoa, mais aí já era tarde, poucos minutos depois o bebe veio a óbito, ainda em Monteiro.
 
O que mais revoltou a secretária de Saúde Reginalda Costa foi ficar sabendo posteriormente que estes hospitais de Campina Grande tinham vagas disponíveis na UTI, o que eles chamam de reservas para urgências e emergências dos partos que acontecem nos próprios hospitais.
 
A secretária classificou este fato como descaso, desumanidade, crueldade, falta de amor e de respeito com a vida humana, e empatia de alguns profissionais e gestores de Campina Grande.

0 comentários:

Postar um comentário