Rádio Monteiro - Online

Taperoaense pode ter sido assassinado após reconhecer bandidos

O taperoaense encontrado morto com dois tiros na nuca no final da manhã dessa terça-feira, 21, no bairro do Velame, em Campina Grande, pode ter sido assassinado por ter reconhecido os bandidos que roubaram a concessionária de caminhões em que ele trabalhava.

Sebastião Pequeno Alves Filho, de 40 anos, estava trabalhando como segurança na Gama Caminhões, localizada na rua Assis Chateaubriand, no bairro do Tambor, quando os ladrões chegaram para roubá-la.

Após assaltarem a concessionária, os criminosos levaram Sebastião como refém. Ele teve mãos e pés amarrados, a boca amordaçada e ao chegarem ao Velame ele foi executado com dois tiros na nuca.

O modo como os bandidos se “desfizeram” de Sebastião, conhecido em Taperoá, segundo uma prima sua, por ‘Pichôta’, mas que de acordo com reportagem de Renato Diniz, em Campina seu apelido era ‘Peixoto’, levam à Polícia a acreditar de que a vítima pode ter reconhecido os envolvidos no assalto.
Para a delegada Maíra Roberta ”esta é uma das linhas de investigação”.

Próximo do corpo de Sebastião, o caminhão que serviu para transportar os produtos do roubo foi abandonado.



Com informações de Jandro Gomes.

0 comentários:

Postar um comentário