MONTEIRO TV AO VIVO

PB é o 2º estado com maior redução de leitos do SUS desde 2011


Estado apresentou um déficit de 1.609 leitos de internação do SUS nos últimos 10 anos

A Paraíba apresentou um déficit de 1.609 leitos de internação do Sistema Único de Saúde (SUS) nos últimos 10 anos. O número saiu de 8.066, em 2011, para 6.457, em 2020. Os dados fazem parte de um levantamento feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) junto ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). No Brasil, houve uma redução de 12% na quantidade dos leitos de internação do SUS, mesmo com os 22,8 mil novos leitos instalados em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus.
Leia também: Coronavírus: Paraíba registra 78.175 casos e 1.745 mortes
De acordo com os dados, em todo o país, apenas o Rio de Janeiro teve uma queda maior que a Paraíba, com 34% a menos de leitos entre 2011 e 2020. Dos 26 estados brasileiros e o Distrito Federal, 20 perderam leitos SUS em uma década. Entretanto, apesar da redução, essa é a primeira vez, em pelo menos dez anos, que este tipo de infraestrutura volta a aumentar no país.
Nordeste
Tomando-se o número absoluto de leitos SUS, a Paraíba ocupa a sexta posição entre os estados do Nordeste com maior número de leitos, tendo um número superior que Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe. Quanto à população, é o quinto estado com o maior número de habitantes da região. Ao se fazer a relação do número de habitantes com a quantidade de leitos SUS, a Paraíba tem a quinta posição mais confortável da região: 619 habitantes para cada leito de internação do SUS.
“Esta redução significativa no número de leitos do SUS na Paraíba é preocupante. Apesar de termos quase 6,5 mil leitos no estado, um número superior a outros estados do mesmo porte que o nosso, tivemos uma perda grande. Nossa população está crescendo, envelhecendo e a quantidade de leitos diminuiu”, ressaltou o presidente do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), Roberto Magliano de Morais.
Planos de saúde
Outra constatação do levantamento do CFM é que enquanto os 163 milhões de brasileiros que dependem exclusivamente do SUS perderam cerca de 12% dos leitos públicos, as redes suplementar e particular aumentaram em 4% o número de unidades no mesmo período. Ao todo, 20 estados elevaram o montante de leitos “não SUS”, destinada aos que têm plano de saúde ou pagam a internação com recursos próprios.
A Paraíba foi um dos estados onde houve esse incremento. Em 2011, havia 1.471 leitos na rede suplementar e particular e, em 2020, esse número saltou para 1.725. Um crescimento de 17% no período, ou seja, 254 novos leitos de internação.
SES explica
A reportagem procurou a Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES) para explicar a queda dos números. O órgão estadual explicou que a queda no número de leitos pode ser em virtude de alguns municípios do estado terem encerrado contratos de prestação de serviços. Além disso, a SES explicou que no período entre 2011 e 2020, houve um fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), que desativou, só na Paraíba, 487 leitos de psiquiatria.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.