Rádio Monteiro - Online

Cias e solo fazem espetáculos de tirar o fôlego na Mostra de Teatro e Dança

Já se passaram quatro dias da VII Mostra de Teatro e Dança do Cariri – Raniel Quintans, e a cada dia o público pode assistir as mais diversas formas de expressões artísticas, e na noite desta quinta-feira, 25, não foi diferente, duas companhias e uma apresentação solo encheram os olhos dos presentes.

Iniciando as apresentações, a Cia Cultural Violarte apresentou O Diário de Júlia Crash, um monólogo sobre a vida desta personagem que contou sobre a inocência do início de sua vida e sobre a descoberta sobre como sua mãe e suas “tias” levavam a vida. A morte de sua genitora e a abertura da vida na casa de labirintos a levou a entrar na vida de “dama da noite” deixando de lado seus sonhos de ser uma “dama da sociedade”, seu amor adolescente e tantas outras coisas. O drama foi projetado através da atriz Anny Karolinny com direção de Rodrigo Leal e texto de Zito Jr.

Seguindo a programação, foi a vez de Otávia Ohana subir ao palco e colocar toda a força com toque de leveza em sua coreografia de dança contemporânea, levando os expectadores a imaginarem lugares e situações os quais a bailarina os transportou através da coreografia de Marcelo Pereira. Formada na UEPB desde 2013, a carreira de Otávia passeia por festivais, mostras e recentemente um intercâmbio na Suíça no Macellos Move Dance.

Encerrando a noite, a alegria e a interatividade não só entraram em cena, como na platéia também. O Grupo ExperIeus trouxe o espetáculo NONADA com direção de Cristiane Agnes que também encena juntamente com Lucélia Alves deram o movimento a trama e as ideias que de certa maneira vão do quase nada ao infinito.NONADA é por um lado coloquial e quase banal, tão banal quanto o sentido da palavra, ou seja: “coisa sem importância, um quase nada”, sendo por outro lado palavra estranha, rara, enigmática, principalmente no início, sendo esclarecida depois, parcialmente, pelo contexto na peça. Esta tensão entre o corriqueiro, o popular, o cotidiano por um lado e o estranho, o enigmático, o hermético, por outro lado, é também uma característica que coube o convite à participação de quem estava sentado na platéia, culminando no cortejo de encerramento.

E às vésperas do seu encerramento, hoje se insere dentro da VII Mostra de Teatro e Dança do Cariri – Raniel Quintans o Arena Cultural às 20h com a participação dos músicos Rodrigo Sistrem e Marcelo Fonseca do Projeto AcordaOSopro. Esta edição do Arena ainda conta com a apresentação do cantor Vital Alves com repertório de MPB.


0 comentários:

Postar um comentário